quinta-feira, 12 de março de 2009

Crônica do dia

Me responda uma coisa...


De repente, as perguntas: - Mãe, menino tem pinto...e menina, tem quem? Essa foi umas das primeiras, de uma série de várias, que ficarão marcadas para sempre. Os anos foram passando e os questionamentos do meu filho, hoje com sete anos, continuaram a todo o vapor.

- Mãe, por que Dudu é marrom?
– Ah meu filho, por que o pai dele é marrom, a mãe é marrom e ele nasceu marrom.
– Minha mãe, cadê a outra perna do Saci? Eu quero ir no shopping comprar a perna do Saci.
– Ele já nasceu assim meu filho.
– Mãe, por que você largou o meu pai?
– E agora? Pergunto eu. Daí já se percebe a complexidade da coisa.

Ter criança por perto dá nisso, a gente acaba aprendendo muito mais, para ter como responder a esses incansáveis questionadores. E viva o google! Essa ferramenta de pesquisa que a internet nos disponibiliza 24 horas por dia. Está por fora de um assunto? Vai no Google que você encontra.

Numa noite qualquer, quando tudo já estava escuro ao nosso redor, ele soltou essa:
- Mãe, o que é reputação?
– Putzzzzzz. Reputação meu filho? Reputação está ligada ao nosso caráter. Quem tem bom caráter, tem uma boa reputação.
- Sim mãe, mas o que é caráter?
E lá se foram horas de explicações. Ele acabou dormindo no meio de uma delas, é claro!

Hoje a professora me chamou para uma dessas reuniões de pais e mestres. Ela queria conversar sobre o nosso pequeno. Tem um tal de um gordinho que está batendo em todo mundo e ele já está pensando até em mudar de escola por causa dessa história. Logo meu baby, que nunca foi de briga. Mas o tal do fofinho não libera ninguém.

Antes de sair para a reunião com a pró eu fui logo dizendo: - olha, hoje a sua mãe vai resolver isso. Deixa comigo. Os olhos dele brilharam do tipo “minha mãe, minha heroína!”. E continuei: - Não quero que você revide o tapa, por que violência atrai violência (já o pai quer logo é ensinar um golpe, claro!). - Também não quero que você chame o moleque de gordo, balofo, rolha de poço, por que o bichinho pode ficar traumatizado. E lá vem ela...a pergunta:

- Mas minha mãe, o que é traumatizado?

Tive que achar uma resposta imediata para não traumatizar o meu.

.

Mônica Carvalho
12/03/2009
Às 17h 30

3 comentários:

salvatore carrozzo disse...

kkkkkkkkkk..
muito bom esse post, ri litros!!!
bjs do salva

Nêga disse...

ótimo. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Maẽrinnex disse...

ô amorrrr. que delicia essas perguntas. que coisa mais linda!!!!!

wilinho é demaissssssssss
um beijaooooooooooooo

(mãe de sansaozinho)

kkkkkkkkkkkkk